BMW deixa de usar a letra “i” nos nomes dos seus modelos a gasolina e flex

A BMW está abandonando o uso da letra “i” no final dos nomes dos seus modelos a gasolina e flex, uma tradição que perdurou por décadas. A mudança foi confirmada por um executivo da montadora ao BMWBlog, um renomado site especializado em notícias sobre a marca.

A utilização da letra “i” tinha como objetivo inicial diferenciar os carros com injeção eletrônica dos modelos com carburador, que eram identificados por um nome de três dígitos que representava a série e o tamanho do motor. No entanto, com a evolução tecnológica e a expansão da submarca elétrica i, a BMW decidiu dar um novo significado à letra.

BMW deixa de usar a letra "i" nos nomes dos seus modelos.
BMW deixa de usar a letra “i” nos nomes dos seus modelos.

Bernd Köber, vice-presidente sênior da BMW Brand and Product Management, Connected Company, afirmou ao BMWBlog que agora a letra “i” irá simbolizar que o veículo é elétrico. Essa decisão visa evitar confusões entre os consumidores em um contexto onde a BMW oferece tanto modelos totalmente elétricos quanto modelos híbridos ou movidos a combustível.

A submarca elétrica i da BMW se tornou uma propriedade bem estabelecida e uma referência na indústria automotiva. Além disso, é considerada uma das melhores convenções de nomenclatura em carros elétricos, pois permite uma identificação clara e direta do tipo de veículo que está sendo comercializado. Por exemplo, o nome i5 indica claramente que se trata de um Série 5 elétrico.

Ainda não há informações precisas sobre quando a BMW irá remover a letra “i” dos demais modelos a gasolina da sua linha. Será estranho ver, por exemplo, um Série 3 com a traseira marcada apenas com o número 330, pois a presença do “i” se tornou um elemento característico da marca. Em outros mercados, é possível que os modelos continuem recebendo uma letra final “d” para indicar a presença de motor a diesel, como é o caso do 330d. Recentemente, a BMW passou a utilizar a letra “e” para identificar os modelos híbridos, como no caso do 330e.

A mudança na nomenclatura dos modelos da BMW reflete o avanço tecnológico da montadora e sua estratégia em se adaptar às demandas do mercado automotivo. A marca continua investindo em veículos elétricos e híbridos, visando oferecer opções cada vez mais sustentáveis e eficientes aos consumidores.

Avalie esse artigo

Gabriel May Oechsler
Redator online do portal Agora Motor, tem 21 anos e está sempre antenado no universo automobilístico, gosta de esportes, jogos e notícias automotivas. Iniciou sua jornada no site Agora Motor em 2022, trabalhando com pesquisas extensas e escritas de artigos e notícias sobre carros, motos, etc.
Posts relacionados
Notícias 39% dos donos de carros elétricos querem ter um a combustão!

Em uma revelação surpreendente, aproximadamente 39% dos proprietários de veículos elétricos (EVs) nos Estados Unidos…

Gabriel May Oechsler
Notícias Nova moto de 8 cilindros da GWM terá 154 cv, veja informações!

A indústria de veículos elétricos e híbridos tem ganhado um novo protagonista no cenário brasileiro,…

Gabriel May Oechsler
Notícias Porsche vs Tesla: Marca está pagando para trocar de lado!

Em um mercado de veículos elétricos cada vez mais concorrido, a Porsche adota uma estratégia…

Gabriel May Oechsler
Notícias Novo Fiat Uno 2025? Veja fotos do Fiat Grande Panda!

A Fiat causou sensação ao revelar as primeiras imagens do Grande Panda, seu mais novo…

Gabriel May Oechsler
Notícias Novo VW Tiguan Allspace será revelado final do ano!

Em um lançamento que promete redefinir as expectativas para os amantes de SUVs ao redor…

Gabriel May Oechsler
Deixe seu comentário