Brasil ultrapassa Bélgica como principal destino de carros elétricos chineses

Segundo dados recentes da Associação Chinesa de Carros de Passageiros (CPCA), o Brasil se tornou o principal destino de exportação de carros elétricos e híbridos plug-in fabricados na China, superando a Bélgica. Esse avanço acontece em um momento em que as montadoras chinesas estão diversificando suas vendas para mercados fora da Europa, devido à investigação de subsídios pela União Europeia sobre veículos elétricos chineses.

De acordo com a CPCA, as exportações para o Brasil aumentaram 13 vezes em comparação ao ano anterior, atingindo 40.163 unidades em abril. Esse crescimento significativo posicionou o Brasil como o principal mercado de exportação pelo segundo mês consecutivo, sendo que em janeiro ocupava apenas a décima posição nesse ranking.

Haval H6 PHEV 2025.
Haval H6 PHEV 2025.

Diante dessa mudança de mercado, as montadoras chinesas estão respondendo rapidamente. A BYD está construindo um complexo de fabricação no Brasil e planeja iniciar a produção local até o final deste ano ou início de 2025. Além disso, a GWM anunciou que sua planta no Brasil começará a operar no segundo semestre de 2024. É esperado que outros fabricantes chineses também anunciem investimentos para o mercado brasileiro.

Além disso, vale destacar que o Brasil se destacou como o segundo maior destino de exportação de automóveis chineses em geral, ficando atrás apenas da Rússia, que se mantém como líder nesse quesito. Mesmo com as sanções ocidentais, a Rússia continua sendo o principal mercado de exportação para os veículos chineses, como afirmou o secretário-geral da CPCA, Cui Dongshu.

Os dados da CPCA também revelam uma diminuição significativa nas importações de veículos elétricos chineses por países europeus, como Espanha, França, Países Baixos e Noruega, entre janeiro e abril. A investigação de subsídios pela União Europeia tem impactado as exportações para o bloco, levando as montadoras chinesas a buscar ativamente mercados alternativos na América do Sul, Austrália e Sudeste Asiático.

BYD Shark

Nos primeiros quatro meses deste ano, as exportações de automóveis chineses para a Rússia aumentaram 23%, totalizando 268.779 veículos. No mesmo período, as exportações para o México e o Brasil aumentaram 27% e 536%, respectivamente, alcançando 148.705 e 106.448 unidades.

Esse cenário reflete a crescente demanda por veículos de nova energia no Brasil, aliada à estratégia de expansão das montadoras chinesas. O país se destaca como um mercado chave para carros elétricos e híbridos, principalmente em um momento de resistência na Europa e nos Estados Unidos. Além disso, a nova política brasileira de incentivo à produção local de automóveis deve abrir oportunidades para a indústria automotiva nos próximos anos.

Avalie esse artigo

Gabriel May Oechsler
Redator online do portal Agora Motor, tem 21 anos e está sempre antenado no universo automobilístico, gosta de esportes, jogos e notícias automotivas. Iniciou sua jornada no site Agora Motor em 2022, trabalhando com pesquisas extensas e escritas de artigos e notícias sobre carros, motos, etc.
Posts relacionados
Notícias 39% dos donos de carros elétricos querem ter um a combustão!

Em uma revelação surpreendente, aproximadamente 39% dos proprietários de veículos elétricos (EVs) nos Estados Unidos…

Gabriel May Oechsler
Notícias Nova moto de 8 cilindros da GWM terá 154 cv, veja informações!

A indústria de veículos elétricos e híbridos tem ganhado um novo protagonista no cenário brasileiro,…

Gabriel May Oechsler
Notícias Porsche vs Tesla: Marca está pagando para trocar de lado!

Em um mercado de veículos elétricos cada vez mais concorrido, a Porsche adota uma estratégia…

Gabriel May Oechsler
Notícias Novo Fiat Uno 2025? Veja fotos do Fiat Grande Panda!

A Fiat causou sensação ao revelar as primeiras imagens do Grande Panda, seu mais novo…

Gabriel May Oechsler
Notícias Novo VW Tiguan Allspace será revelado final do ano!

Em um lançamento que promete redefinir as expectativas para os amantes de SUVs ao redor…

Gabriel May Oechsler
Deixe seu comentário