China pressiona União Europeia para reduzir taxa de seus carros até dia 4 de julho

A China solicitou à União Europeia que retire a sobretaxa de até 38,1% imposta aos seus carros elétricos até o dia 4 de julho. A medida visa retomar as negociações com o bloco continental para estabelecer uma nova política de tarifas.

Pequim expressou sua insatisfação com a imposição da sobretaxa, alegando que ela foi aplicada como punição aos fabricantes chineses que não colaboraram com uma investigação sobre subsídios promovidos pelo governo chinês às montadoras locais.

BYD king

Segundo a agência Reuters, a China está buscando evitar uma nova guerra tarifária e, por isso, está solicitando negociações com Bruxelas. No último sábado (22), o comissário da União Europeia, Valdis Dombrovskis, e o ministro do Comércio chinês, Wang Wentao, se reuniram na Alemanha para discutir o assunto.

A pauta principal do encontro foi a situação dos carros elétricos chineses no mercado europeu. Ambas as partes concordaram em iniciar negociações no próximo mês, visando estabelecer regras para o comércio bilateral.

O jornal chinês Global Times publicou que ambas as partes desejam evitar uma nova guerra tarifária, pois a China prometeu retaliar a União Europeia e ambas as economias teriam muito a perder nesse cenário.

A entrada de carros elétricos chineses no mercado europeu tem preocupado a União Europeia, que vê os preços competitivos desses veículos, apoiados por subsídios chineses considerados ilegais por Bruxelas, como uma ameaça à indústria automotiva do continente.

China supera Japão como maior exportador automotivo
BYD Dolphin.

Por esse motivo, a União Europeia implementou uma barreira para reduzir a importação em massa de carros chineses. Além das suspeitas em relação aos subsídios, Bruxelas também exigiu que as montadoras chinesas forneçam informações mais detalhadas sobre seus processos industriais e comerciais.

Essas medidas levaram a China a acusar a União Europeia de espionagem industrial, argumentando que as exigências ultrapassam o necessário. A China também prometeu retaliar o bloco com sobretaxas em outros setores, como carne e laticínios, mesmo que não diretamente relacionados.

A expectativa agora é que um acordo seja alcançado para permitir a continuidade do fluxo de carros elétricos chineses para a União Europeia. No entanto, é improvável que as tarifas voltem ao patamar de 10% como eram anteriormente.

Avalie esse artigo

Gabriel May Oechsler
Redator online do portal Agora Motor, tem 21 anos e está sempre antenado no universo automobilístico, gosta de esportes, jogos e notícias automotivas. Iniciou sua jornada no site Agora Motor em 2022, trabalhando com pesquisas extensas e escritas de artigos e notícias sobre carros, motos, etc.
Posts relacionados
Notícias Vendas sobem, porém importações bem mais

O Brasil está perdendo a batalha da balança comercial entre exportações e importações de veículos….

Fernando Calmon
Notícias Chevrolet traz ofertas e descontos para o Onix, Tracker e Equinox

A Chevrolet está oferecendo diversas condições especiais de compra e financiamento para aqueles que desejam…

Gabriel May Oechsler
Notícias Hyundai Palisade e outros tem consumo revelado, veja!

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) divulgou recentemente informações sobre alguns futuros…

Ivan Gustavo Willemann
Notícias Fiat Strada Ascende Rapidamente Entre as Top 5 Picapes Novas Mais Vendidas no Brasil

Na primeira quinzena de julho, as vendas de picapes no Brasil continuaram em alta, segundo…

Ivan Gustavo Willemann
Notícias 10 truques para potencializar o desempenho do seu veículo elétrico!

Dirigir um veículo elétrico (VE) oferece inúmeras vantagens, desde economia de dinheiro até redução da…

Ivan Gustavo Willemann
Deixe seu comentário