Exportação na China bomba, mas mercado interno tem baixa

Em um cenário marcado por desafios econômicos globais, a China demonstrou sua resiliência e capacidade de adaptação ao estabelecer um novo recorde de exportação de veículos em abril deste ano.

Segundo dados recentemente divulgados, houve um incremento de 38% nas exportações de carros e comerciais leves, totalizando 417.000 unidades. Este aumento é parte de uma tendência ascendente que já havia sido observada no mês anterior, com um crescimento de 39% nas exportações, conforme aponta a Associação Chinesa de Carros de Passeio (CPCA).

Contrastando com o sucesso nas exportações, o mercado interno chinês enfrenta retração, com uma diminuição de 5,8% nas vendas em comparação ao ano anterior. A competição interna acirrada e a hesitação dos consumidores em investir em bens de alto valor em meio à instabilidade econômica são fatores cruciais para essa queda.

A CPCA também menciona os desafios enfrentados pelas montadoras chinesas no cenário internacional, especialmente devido a uma investigação antissubsídio em curso pela União Europeia. Apesar desses obstáculos, a China tem procurado diversificar seus mercados, voltando-se para regiões como América do Sul, Austrália e Sudeste Asiático.

Cui Dongshu, secretário-geral da CPCA, enfatiza a importância do mercado externo para as montadoras locais diante da crescente competição doméstica. Além disso, destaca-se o recorde alcançado pelas vendas de veículos de nova energia (NEVs), que representaram 44% do total de vendas em abril, indicando um progresso significativo rumo aos objetivos ambientais do país.

BYD King

As vendas desses veículos eco-friendly têm visto um aumento notável, com os elétricos puros (EVs) crescendo 12% e os híbridos plug-in (PHEVs) saltando impressionantes 64% em abril. Este último segmento tem sido particularmente bem-sucedido para a gigante BYD, que viu 57% das suas vendas totais de carros provenientes dos PHEVs no referido mês.

Esta tendência destaca a liderança da China no mercado global de PHEVs, ocupando quase 70% deste mercado no primeiro trimestre do ano. Por outro lado, montadoras japonesas, tradicionalmente pioneiras na tecnologia híbrida, têm ficado atrás, capturando apenas uma pequena fração do mercado global.

Diante dos desafios enfrentados no mercado interno e das barreiras comerciais impostas por outras regiões, como a Europa e possíveis restrições nos Estados Unidos, a China está intensificando seus esforços para expandir suas exportações. Este cenário sugere uma potencial intensificação da presença das montadoras chinesas em mercados emergentes, incluindo o Brasil, indicando uma mudança significativa na dinâmica global da indústria automobilística.

Avalie esse artigo

Gabriel May Oechsler
Redator online do portal Agora Motor, tem 21 anos e está sempre antenado no universo automobilístico, gosta de esportes, jogos e notícias automotivas. Iniciou sua jornada no site Agora Motor em 2022, trabalhando com pesquisas extensas e escritas de artigos e notícias sobre carros, motos, etc.
Posts relacionados
Notícias Jeep surpreende e traz de volta o Wrangler com potente motor V8

Três meses após o anúncio do lançamento do Jeep Wrangler Rubicon 392 Final Edition 2024,…

Gabriel May Oechsler
Notícias Land Rover irá ressuscitar a Freelander com ajudar da Chery

Em um movimento estratégico visando à inovação no setor automotivo, a Jaguar Land Rover e…

Gabriel May Oechsler
Notícias Acidentes fatais por embriaguez no voltante aumentaram em 34% no Brasil

Em junho, o Brasil marcou o 16º aniversário da implementação da Lei Seca, uma política…

Gabriel May Oechsler
Notícias Audi E-Tron GT 2025 é o novo carro mais rápido da marca!

A Audi apresenta a linha E-Tron GT 2025, marcando um novo capítulo na evolução dos…

Gabriel May Oechsler
Notícias Toyota quer parcerias para trazer de volta esportivos antigos!

Após a bem-sucedida colaboração com a BMW no desenvolvimento do GR Supra, a Toyota anuncia…

Gabriel May Oechsler
Deixe seu comentário