Preço do etanol cai em 17 estados brasileiros!

Os preços médios do etanol hidratado apresentaram queda em 17 estados brasileiros, enquanto subiram em outros três e no Distrito Federal. Esses dados foram divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pelo AE-Taxas.

De acordo com a pesquisa realizada nos postos de combustíveis de todo o país, o preço médio do etanol teve uma redução de 0,56%, passando de R$ 3,56 para R$ 3,54 por litro na semana anterior.

Em São Paulo, que é o principal estado produtor e consumidor de etanol, além de contar com a maior quantidade de postos avaliados, houve uma queda média de 0,58%, saindo de R$ 3,43 para R$ 3,41 por litro. Já a maior queda percentual ocorreu em Sergipe, com uma redução de 5,42%, fazendo com que o preço do litro passasse de R$ 4,61 para R$ 4,36.

Etanol tem queda em 17 estados brasileiros.
Etanol tem queda em 17 estados brasileiros.

Por outro lado, a maior alta registrada na semana foi no Rio Grande do Norte, onde o preço médio do etanol subiu 2,14%, indo de R$ 4,20 para R$ 4,29 por litro.

Em relação aos valores extremos encontrados nos postos pesquisados pela ANP, o menor preço registrado foi de R$ 2,79 por litro em um posto de Goiás. Já o maior preço encontrado foi de R$ 6,60 por litro no Pará. Quanto aos valores médios por estado, o menor preço médio foi de R$ 3,12 por litro em Mato Grosso, enquanto o maior preço médio foi de R$ 5,39 por litro no Amapá.

No comparativo mensal, o preço médio do etanol se manteve estável em todo o país, ficando em R$ 3,54 por litro. Entre os estados, Goiás apresentou a maior alta no período, com um aumento de 9,73%. Já Sergipe registrou a maior queda no mês, com uma redução de 5,83%.

Etanol continua mais competitivo que gasolina em alguns estados

Na última semana, o etanol se mostrou mais competitivo em relação à gasolina em alguns estados brasileiros. Além de Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e São Paulo, e Distrito Federal, essa vantagem também foi observada no Amazonas e na Paraíba.

Segundo levantamento da ANP compilado pelo AE-Taxas, a paridade entre o preço do etanol e da gasolina nos postos pesquisados no país foi de 62,99%, ou seja, o etanol apresentou-se mais favorável quando comparado ao derivado do petróleo.

Em alguns estados específicos, essa paridade foi ainda mais vantajosa. No Amazonas, por exemplo, a paridade foi de 69,79%, enquanto na Bahia chegou a 69,93%. Em Goiás foi de 64,12%, em Mato Grosso de 55,42%, em Mato Grosso do Sul de 62,98%, em Minas Gerais de 63,44%, no Paraná de 64,88% e em São Paulo de 61,78%. Já no Distrito Federal, a paridade foi de 63,80%.

Executivos do setor ressaltam que, dependendo do veículo utilizado, o etanol pode ser competitivo mesmo com uma paridade superior a 70%.

Avalie esse artigo

Gabriel May Oechsler
Redator online do portal Agora Motor, tem 21 anos e está sempre antenado no universo automobilístico, gosta de esportes, jogos e notícias automotivas. Iniciou sua jornada no site Agora Motor em 2022, trabalhando com pesquisas extensas e escritas de artigos e notícias sobre carros, motos, etc.
Posts relacionados
Notícias 39% dos donos de carros elétricos querem ter um a combustão!

Em uma revelação surpreendente, aproximadamente 39% dos proprietários de veículos elétricos (EVs) nos Estados Unidos…

Gabriel May Oechsler
Notícias Nova moto de 8 cilindros da GWM terá 154 cv, veja informações!

A indústria de veículos elétricos e híbridos tem ganhado um novo protagonista no cenário brasileiro,…

Gabriel May Oechsler
Notícias Porsche vs Tesla: Marca está pagando para trocar de lado!

Em um mercado de veículos elétricos cada vez mais concorrido, a Porsche adota uma estratégia…

Gabriel May Oechsler
Notícias Novo Fiat Uno 2025? Veja fotos do Fiat Grande Panda!

A Fiat causou sensação ao revelar as primeiras imagens do Grande Panda, seu mais novo…

Gabriel May Oechsler
Notícias Novo VW Tiguan Allspace será revelado final do ano!

Em um lançamento que promete redefinir as expectativas para os amantes de SUVs ao redor…

Gabriel May Oechsler
Deixe seu comentário