Stellantis e Leapmotor fazem parceria para vender carros elétricos no Brasil

Em uma movimentação estratégica, a Stellantis consolidou sua presença no crescente mercado de veículos elétricos através de uma parceria com a Leapmotor, adquirindo 21% da empresa e estabelecendo uma joint venture destinada a expandir a presença global de ambos. O foco inicial será no lançamento do SUV C10 e do subcompacto elétrico T03 em mercados chave ao redor do mundo, incluindo Brasil e Chile.

Esta aliança marca um passo significativo para a Stellantis, permitindo-lhe capitalizar o expertise da Leapmotor em tecnologia EV e manufatura. Sob esta nova configuração, a Stellantis assume o controle das operações globais, englobando exportação, vendas e fabricação dos modelos Leapmotor fora da China.

Leapmotor

O plano de lançamento desses veículos tem início na Europa em setembro, com a promessa de estabelecer 200 concessionárias pela região, focando inicialmente na venda do C10 – um SUV de grande porte – e do T03, um subcompacto que promete eficiência e praticidade para o uso urbano. Posteriormente, a expansão se estenderá para outros mercados importantes como Índia, África, Oriente Médio, Ásia (excluindo China) e América do Sul, enfatizando o Brasil e o Chile já no último trimestre deste ano.

Carlos Tavares, CEO da Stellantis, destacou a importância desta joint venture para o combate ao aquecimento global, através da oferta de modelos BEV inovadores que pretendem competir fortemente nos mercados internacionais. Segundo ele, a estratégia global desenvolvida visa expandir rapidamente os canais de venda e distribuição, estimulando o crescimento da Leapmotor e beneficiando ambas as partes.

Leapmotor

Ainda não foram divulgados detalhes específicos sobre as operações no Brasil. No entanto, registros recentes do SUV C10 no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) sinalizam que este modelo será um dos primeiros a serem oferecidos no país. Comparável em tamanho ao Jeep Commander, o C10 se destaca pelas suas opções de motorização elétrica, incluindo uma versão 100% elétrica com autonomia de até 420 km pelo ciclo WLTP.

Quanto ao T03, este subcompacto promete ser uma alternativa interessante para o cenário urbano brasileiro, rivalizando com modelos como o BYD Dolphin Mini e Renault Kwid E-Tech. Com uma dimensão ligeiramente menor que seus concorrentes diretos e um aproveitamento eficiente do espaço interno, sua proposta é oferecer mobilidade elétrica acessível e prática para a cidade.

A aposta da Stellantis e Leapmotor no mercado global de veículos elétricos sinaliza um momento decisivo na transição energética do setor automotivo. Com modelos competitivos e uma estratégia bem delineada, as empresas estão posicionadas para desempenhar um papel chave na popularização da mobilidade elétrica ao redor do mundo.

Avalie esse artigo

Gabriel May Oechsler
Redator online do portal Agora Motor, tem 21 anos e está sempre antenado no universo automobilístico, gosta de esportes, jogos e notícias automotivas. Iniciou sua jornada no site Agora Motor em 2022, trabalhando com pesquisas extensas e escritas de artigos e notícias sobre carros, motos, etc.
Posts relacionados
Notícias Test drive Honda termina com fuga policial e mulher pulando em lago!

Em um evento que desafiou as expectativas, uma perseguição policial em Miami, Flórida, culminou de…

Gabriel May Oechsler
Notícias VW Nivus fica mais barato, antes de chegar na linha 2025!

A Volkswagen está oferecendo uma oportunidade imperdível para os consumidores interessados no crossover Nivus, especialmente…

Gabriel May Oechsler
Notícias Suzuki lança nova naked, com preço a partir de R$ 51.500

Em um movimento que promete agitar o mercado nacional de motocicletas, a Suzuki introduz no…

Gabriel May Oechsler
Notícias Como escolher o pneu adequado para o seu carro? Veja essas dicas!

Você sabe como escolher o pneu certo para o seu carro? A escolha adequada do…

Gabriel May Oechsler
Notícias Toyota fecha acordo com sindicatos, sobre encerramento de fábrica!

Em um desdobramento recente que marca o fim de intensas negociações trabalhistas, a Toyota concordou…

Gabriel May Oechsler
Deixe seu comentário